Beja (1)
18 de Junho 2017, 10h

O Grande Rio do Sul: Mistérios e Tesouros do Guadiana
COLABORAÇÃO: Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (Parque Natural do Vale do Guadiana)
APOIO: Câmara Municipal de Beja
O Guadiana é, em vários aspectos, um rio ímpar. Tendo uma das maiores bacias hidrográficas da Península, os seus humores moldaram, ao longo de milhões de anos, a peneplanície. O vale antigo e erodido que escavou guarda uma extraordinária biodiversidade, funcionando como um corredor privilegiado para aves, mamíferos, peixes e plantas. Mas a dinâmica hidrológica está também presente nos elementos culturais, entre os quais se distinguem as peculiares azenhas de submersão, base de uma florescente actividade proto-industrial, que remonta à Idade Média, e os fortins edificados na época da Guerra da Restauração (1640-1668), que traçam uma linha defensiva ao longo de pontos estratégicos. Apesar da recente intensificação das práticas agroindustriais que decorrem nas áreas envolventes a jusante de Alqueva, este mantém elementos patrimoniais de grande interesse, como os que se podem observar na zona de Quintos. O desafio decorre em torno do percurso PR1 – Azenhas e Fortins do Guadiana, do Município de Beja (homologado pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal), com término no curso fluvial. Aqui, far-se-á a avaliação do elemento água, recorrendo a um kit de análise.