almodovar
12 de Fevereiro 2017, 10h

Pelas Alturas de Mú: Uma Expedição no Alentejo Serrano
COLABORAÇÃO: Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (Departamento de Conservação da Natureza e Florestas do Alentejo)
APOIO: Câmara Municipal de Almodôvar; Associação dos Produtores Florestais da Serra do Caldeirão
Segundo ponto mais alto da Serra do Caldeirão, com 577 m, a Serra de Mú constitui um extenso relevo xistograuváquico de formas arredondadas, entrecortado por rios e ribeiras. É um território singular na flora (densa e fechada nas umbrias, onde dominam o medronheiro, o sobreiro, a azinheira, a urze e o rosmaninho) e na fauna (de que se destaca a imponente águia-de-bonelli). O sustento dos habitantes provém da floresta, da pecuária e dos recursos silvestres. Entre estes, sobressai a cortiça, de magnífica qualidade, graças à densidade que a caracteriza. Não obstante, o equilíbrio do meio serrano está comprometido devido à ocorrência de fogos florestais de assinalável magnitude, nomeadamente o grande incêndio de 2004, no qual arderam cerca de 30 000 hectares. De então para cá, verificaram-se mudanças: a Serra perdeu população e viu transformar o capital florestal, mas assistiu também ao incremento dos trabalhos de prevenção e ao surgimento de novas oportunidades em torno dos recursos silvestres. Nesta actividade, procuramos compreender tal evolução, avaliar o seu impacto na salvaguarda da biodiversidade e apontar caminhos para o futuro.